terça-feira, 13 de julho de 2010

GEO RAID relato SEGUNDO DIA



A Vera não iria me acompanhar no segundo dia, eu iria fazer equipe com o Alfredo que também havia ficado sem dupla no dia anterior. Alfredo, como eu, é também uma “nova aquisição” da equipe Rocky Mountain Portugal. Eu já tinha andado com ele um bom trecho na maratona que fizemos no final de semana anterior Vale do Vouga, gente finíssima!

Largamos entre o horário de largada dele e o meu, já que estávamos desclassificados, o horário de saída tanto faria. Mais um dia insano; 84km e 2.825mts de desnível acumulado. Começamos com um downhill, a trilha estreita e nas duas laterais arbustos bem altos, de repente “Ui” meu primeiro tombo considerável, mas caí praticamente de pé, peguei a bike rapidinho e fui atrás da minha dupla que nem teve tempo de perceber.

Quando começamos a subir, as duas bikes faziam muito barulho nas mudanças de marcha. Eu sem entender “Caramba, o Ismael ajustou tudo antes de eu sair, o que pode estar acontecendo?” quando o Alfredo viu que a dele tinha partido a coroa (prato) do meio. E lá estava eu viúva de novo no começo do segundo dia. Logo quando me despedi o João e o Zé passaram “Oba vou com eles!” Claro que minha alegria durou alguns míseros minutos, os dois saíram em disparada em rumo ao segundo lugar que fariam mais tarde.

Eu, Pink Rocky e o gps fizemos a prova sofrendo com o calor. Na primeira grande subida da prova não conseguia deixar na marcha mais leve, então fiz muito esforço e sofri um bocado para completa-la e depois do dowhill que seguia, para a minha sorte a torcida Rocky Mountain estava lá embaixo à postos; Anita tirando fotos, Liliana e Vera torcendo e Ismael.
“Ismael...socorroooo! Arruma a minha bike please!”
“Mas Lu, pela regra da prova não pode ter assistência externa!”
“E eu sou a loira! Hellooo eu já estou desclassificada..hehe Prefiro completar a prova pedalando!” “O que vc fez aqui? Isso está empenado!”
“Eu? Hummmm...ah já sei foi na queda!”
Santo Ismael! Logo depois do meu encontro com ele tinha uma subida que não acabava mais, e agora eu já conseguia pedalar na marcha mais leve novamente.. “Ufa”

Jogando muita água na cabeça e entrando debaixo das fontes, foi essa a maneira que encontrei para driblar um pouco o calor, que não dava uma trégua. Meu nariz não parava de sangrar porque além de tudo o tempo é muito seco.
Antes da última matadora subida cheguei no CP:
“Sabem se tem algum lugar para comprar uma Coca?”
“Coca? Só na Colômbia!”
Eu já rastejando de calor ainda tenho que pensar em português de Portugal...assim não dá!
“Ok, Cola, aonde compro?”
“Terá que sair um pouco do caminho!”
Lá fui eu fora da linha azul que meu gps me mandava seguir em busca de uma Cola e mais croissants de chocolate para me reabastecer novamente antes da subida final.

Diferentemente da subida do dia anterior, sem energia lutei com todas as forcas que tinha nesses 24 km finais de prova. Claro que pouco antes do km 70 encontrei com o homem da marreta (Pois é meus queridos amigos brasileiros “quebrar”aqui em Portugal é tido por essa divertida expressão “encontrar o homem da marreta”) Para minha sorte a marretada não pegou em cheio e depois de uns 5 km subindo uma fonte de água gelada salvou minha vida.
Depois de 8 horas de prova, muito calor, o alto da serra da estrela me esperava mais uma vez. Missão cumprida!
Cada vez que venho a Portugal conheço mais pessoas encantadoras, sou sempre muito bem recebida e tratada. Na passagem pelo pórtico a alegria tinha uma pontinha de tristeza que sabia que dali algumas horas estaria no avião para voltar para casa...e depois dessa viagem nem sei bem aonde mais ela fica... Brasil ou Portugal?
Obrigada Vera por ter aceito o desafio e pela companhia ímpar!
Obrigada Portugal, foi um prazer conhecer todos meus amigos novos, muitos deles, virtuais, saíram do computador para o meu coração!
Obrigada Rocky Mountain Portugal por ter adotado uma brazuca na equipe!
Até breve!

7 comentários:

João Marinho disse...

Adorei este post, não parei de RIR!!!

Queremos vídeos :D

ismael disse...

ola! espero que a viagem de regresso tenha sido porreira!
alto post tambem adorei, depois te envio a conta da reparaçao a meio da prova hehehehe, so falta mesmo os filmes das azeitonas e nao so hehehehe ate breve

Cristina disse...

Luli, a cada post que leio em seu blog, fico mais sua fã !! Você é um barato mesmo !!! Quando a gente era criança tinha medo do homem do saco rsrs, agora vou ter medo do homem de marreta hahahaha. Beijão Cris.

licacox disse...

Ameeei esse post !!!!!! Vc e Porreta !!!!
bju

TORPEDrO disse...

Pois é, o homem da marreta é tramado! Após uma avaria nas mudanças, k me fizeram pedalar mais pesado, o gajo acertou-me em cheio.. Até aqui tudo bem, já vai sendo uma sensação familiar (eheheh), a novidade foi mesmo estar parado a meio da subida a tentar recuperar forças, e eis k me aparecem... as azeitonas maravilha!! Já tinha ouvido falar, e desta vez pude comprovar!! Se fazem efeito ou não, isso é k já não sei, mas deu para dar uma valente gargalhada a seguir caminho, ehehe!! Grande abraço e boas pedaladas :)

FRINXAS disse...

Obrigado Luli...

Foi um ENORME PRAZER conhecer-te, e olha... NA PRÓXIMA QUERO EXPERIMENTAR A FRANCESINHA VEGETARIANA!!!!!

Volta rápido sua loira!!!!

Nelson disse...

Boa viagem de regresso Luli e apesar de termos pedalado pouco tempo juntos na maratona do Vale do Vouga,gostei mt de te conhecer pessoalmente e neste Geo Raid ficou provado a garra q tens dentro de ti...lol
Até breve