domingo, 31 de julho de 2011

Brasília Multisport!


Com uma semana de antecedência decidi aceitar a missão identidade dupla e ir até Brasília cobrir e competir no BMS (Brasília Multisport). Minha missão seria a prova curta (29km) porque se fizesse a longa (69km) não chegaria a tempo para falar com os atletas.


Essa foi a quarta edição da competição, diferente dos anos anteriores ela não ocorreu na cidade e sim no interior com seda na fazenda Taboquinha ha 25 km, e na nova configuração a bike de estrada deu lugar ao mountain bike.

O percurso short ficou dividido em 5 km de corrida, 4km de remo, 2 km de corrida finalizando com 18 km de pedal.

A diversão começou na véspera. Embarquei para a capital com a trupe toda de midia; Togumi, Marcelo Machado, Ale Socci. Os bastidores são sempre engraçados, começando pelo vôo da Webjet, que merece um capítulo à parte, passando pela epopéia de voltas de van até finalmente chegar na fazenda base da prova, montagem das barracas e acampamento.

foto Togumi

A noite foi longa e a manhã precoce para os galos da fazenda que disputavam seus cacarejos.

Larguei sem mochila, os obrigatórios da prova e algumas azeitonas foram no bolso. Água? Deixei para encontrá-la no ultimo trecho de bike. Estratégia um tanto quanto arriscada para o clima do cerrado, seco até! Sofri!

Ao longo dos dois dias fui alternando a minha identidade conforme a conveniência, hihi, na hora de socar a bota, a "reporter" ficou prá trás, logo encorporei a atleta.

Na corrida tentei me manter atrás da menina que largou sprintando e fui administrando o incômodo da secura na garganta. Perto da transição consegui ultrapassa-la e entramos na água praticamente juntas.

Os 4 km de remo passaram muito rápido. A correnteza ajudava até os menos preparados. Passei alguns atletas e rápido estava correndo de volta rumo a Fazenda Taboquinha.

A ordem das modalidades me favoreceu, estou mais treinada na bike e se conseguisse me manter bem até a transição minhas chances seriam boas.

O percurso de mountain bike começava com uma subidinha considerável, mais adiante praticamente plano, garantindo uma velocidade média mais rápida do que eu havia calculado.

Cruzei o pórtico em primeiro! Eba!

Fotos e filme veem depois!

Obrigada meu irmãozinho por cuidar muito bem da minha bike, e embalá-la com muito amor e carinho.

Obrigada Nexplore, New Balance e Rocky Mountain pelo apoio de sempre. Brasília e Carrijo pelo convite e recepção. Meu fisioterapeuta Dr Carlos Mó, que me curou rapidinho de uma lesão muscular me assegurando que podia socar a bota na prova!

Amanhã tem mais! São Silvano Short Track não saiam daí!

2 comentários:

João Marinho disse...

Estas a habituar-te aos podios :) deve ter sido bem fixe esta prova! Quero ver fotos e videos :P
Parabéns Brasileira!

Carol disse...

Ola!!
Parabéns pela prova e seja bem vinda as trilhas do cerrado!

Um abraço,
Carolina Ribeiro Ferraz.