sábado, 23 de julho de 2011

Vovó voadora!


PLANADOR - Nos meados de 1943, minha avó ia para a praia grande, que naquela época não era nada além de uma praia deserta, quando se encantou pelos planadores que por lá voavam.

A empresa de aviação francesa Latécoère fazia vôos de planador. Lá foi Zette se aventurar pelos ares.

“Começávamos com vôos baixos, o planador era rebocado na praia por um jipe e levantava vôo, depois com a evolução do aprendizado ao invés do carro éramos rebocados por um aviãzinho que nos soltava pelos céus do litoral.”


TÉCO-TÉCO – Anos mais tarde Georges, seu filho mais velho resolveu que queria tirar brevê para que pudesse escapar do serviço militar. Como ainda não podia guiar minha avó levava ele até o campo de marte para o curso de piloto. Assim decidiu que iria acompanhá lo nas aulas e também aprender a voar. Ambos tiraram o brevê!

Claro que nas duzentas horas de vôo até ter o diploma em mãos, muitas histórias e aventuras aconteceram;
“Eu estava num avião com seu tio, mas um maluco amigo nosso que vinha em outro trazendo o seu pai esqueceu de abastecer! O avião caiu!” Nada de grave aconteceu, tanto que eu estou aqui contando essa história para vocês.

Isso não fez com que minha avó deixasse de voar, e pelo visto também não traumatizou o pequeno Joe, que muitos anos mais tarde resolveu ser piloto. Só que de asa delta.

Semana que vem tem mais contos da vovó aventureira!
Quer saber de mais estripulias de Zette, clique aqui.

5 comentários:

João Marinho disse...

Essa sua avó faz-me lembrar alguém, não vou dizer nome nem dar pistas...

Não dá para ver nas fotos porque são a preto e branco, mas ela usava alguma cor especial nas roupas? :)

A Zette é para mim uma referência! Feliz por a ter conhecido!

FLOR E TRAPO disse...

Nossaaaaaa... que demais ter uma avó assim é de emocionar.

Realmente João você tem razão ela é uma referência.

Sabe que a Zete também me faz lembrar alguém... e é até parecida com ela.

Beijo Vovó e dia 26 de julho é o seu dia.

FRINXAS disse...

Aos poucos começo a entender melhor essa tal de Luciana!!!!

Uau!!! Que família ;)

Bruno disse...

com essa vovozinha o lobo mau ia levar o maior fumo !!!
sensacional

Ana Beatriz Tobias disse...

Uia!! Minha mãe nasceu em Itápolis, passei minha infância lá, o aeroclube de lá é super tradicional... Minha tia foi Rainha da Asa de lá! Mundinho pequeno!