segunda-feira, 16 de abril de 2012

O relato da MARATONA de ROTERDÃ!



A conversa com os atletas da New Balance nos dias que antecederam a prova, sem dúvida me fez adotar uma nova estratégia. Eu queria melhorar o meu tempo, estava disposta a seguir as recomendações.

Estava testando não só uma estratégia nova, mas também novo uniforme Cofides e meias de compressão Sigvaris de performance que eu nunca tinha usado, tudo seria uma nova experiencia.


É divertido ver como as pessoas se comportam diante do frio. No dia anterior os atletas já perguntavam entre si qual seria a roupa utilizada no dia seguinte. Na minha opnião perguntar isso a outra pessoa é a mesma coisa que perguntar se ela gostou de um filme. Cada um funciona de um jeito; uns funcionam melhor com o calor outros com o frio, e para minha sorte nesse caso o frio de Roterdã era meu aliado.


Com a cola do pace no meu pulso larguei para o meu objetivo, o plano A era ir para 3h45. Nos primeiros quilometros já larguei numa velocidade mais branda, diferente da minha primeira experiencia e seguindo as recomendações do Ciro. Estava numa velocidade confortável.

Uma das minhas preocupações na corrida foi em não esquecer da diversão. A diversão (no meu caso que não sou atleta profissional) me leva para a chegada. A diversão esconde o sofrimento. Foi ela que me trouxe aqui! Quem corre por gosto não se cansa!


Minha distração ficou por conta de toda a torcida que acompanhava boa parte do percurso. Eu tentava canalizar aquela energia e direciona la para minhas pernas. Virei a meia maratona para 1h51 num ritmo mais controlado que a minha primeira experiencia, agora era manter.

No km 28 fui salva por uma mulher com meia garrafa de Coca Cola, imagino a cara de desepero que eu devo ter feito para que ela me desse a garrafa. Corri agradecendo alguns quilometros!
A segunda metade da maratona meu rendimento caiu, eu lutei muito para tentar manter, mas não era possivel. Minhas pernas doiam muito e eu estudava novas passadas para tentar aliviar a dor de alguma maneira.

Mesmo com o sofrimento que eu sabia que viria, segui curtindo a musica, o incentivo e torcida das pessoas que ficava mais alto a medida que os quilometros diminuiam. Num pace aparentemente controlado antes mesmo de cruzar a linha de chegada já comemorava a quebra do meu recorde pessoal!
Com 3h56 fechei a maratona de Roterdã!


Obrigada New Balance por essa experiencia incrível!  Sigavaris, adorei as meias de performance. Cofides, meu uniforme novo além de super confortável é lindo demais!


Jullian, Maria, Gus, João, Ciro e Becca pela companhia e risadas!
Becca, como sempre as fotos ficaram lindas! Valeu Roterdã!


Para quem quiser ler o relato do Portuga João Marinho, pois é, o gajo resolveu correr a maratona na véspera e fez em 3h21. Crianças não repitam isso em casa, o português é um mutante. Entrem no blog dele e saibam mais.

Agora é voltar pedalando para Amsterdã...Será?

2 comentários:

FLOR E TRAPO disse...

Manaaaaa...tô emocionada, você também é uma mutante.
Parabéns, que tempo incrível e esse uniforme tá lindo.

Mana minha corrida ontem no Ravelli foi junto com o homem da marreta, para falar a verdade pensei em você quase o tempo todo e mandei muita mas muita força para você.

Beijos

Dri

FRINXAS disse...

Ó garotaaaa...

Ele despiu-se numa despedida de solteira???

Hoooo...
Também posso ir para o ano? ;)