segunda-feira, 22 de julho de 2013

GIGATHLON - RELATO 4o dia de prova


ENNETBÜRGEN - BERN

A tranquilidade da largada do quarto dia (por já termos vencido a etapa Rei no dia anterior) foi comprometida quando Simone disse que o dia seria a etapa Rainha!

"Poxa vida Simone! Você disse que se passásemos ontem estaríamos bem na prova e agora vem com esse papinho de etapa Rainha?" _ tentando negociar mais um dia difícl que viha pela frente.


Mais uma largada de natação. Dessa vez tinha que pegar um barco que nos levaria até a cidade de partida. A largada foi dada dentro da embarcação, os atletas saiam correndo até o ponto de entrar na água. Dessa vez a natação diferentemente dos dias anteriores era de um ponto à outro. O visual também era muito bonito apesar de pouco poder ser apreciado na modalidade. Meus braços começavam a sentir mais o acumulado dos dias.

Saí da água com ajuda da Pati me troquei para entrar no trecho de mountain bike. Com o passar dos dias fomos ajustando a troca de modalidades; o plano inicial era a Dri fazer as duas bikes seguidas, mas com o desgaste acumulado da mesma modalidade, achamos melhor a dobradinha ficar comigo na natação e mtb.




Saí forte no começo tentando pegar vácuo nos trechos mais planos e ainda fora de trilha, sabia que não conseguiria manter aquele ritmo até o final. O tempo todo da competição joguei com todas as cartas e usei a força que tinha, porque era dificil prever como o corpo iria reagir no resto do dia. Na maioria das vezes os descanços (mesmo que preenchidos de atividades e transições) permitiam que o corpo recuperasse.

De volta a Ennetbürg, hora de passar o chip para a Dri que sairia para mais um dia dificil sobre a bike de estrada com 110 k e 1600 de acumulado. Talvez a roadbike tenha sido a modalidade mais rejeitada pela equipe. Na nossa divisão de modalidades a Dri acabou ficando com a "speed" já que eu fuidesignada para a natação e patins. Nós definitivamente não somos mulheres de asfalto, nosso negocio é lama, mas:
"Bora lá Dri! Vai com tudo!"


Aproveitando mais uma janela longa, Pati e eu seguimos para Bern, a cidade base seguinte. Dessa vez finalmente conseguimos montar a barraca:
"Chega de dormir na van!"


Conseguimos nos organizar porque estávamos acompanhando o track da Dri ao vivo, e essa vez foi uma das poucas que não ficamos esperando. Após 6 horas de pedal, mal chegamos na transição e a Dri chegou; falante!
"Eba! Falante. ótimo sinal!" Isso definiria a resposta que havíamos postado no Facebook de quem faria a perna final de corrida.

Hora de patinar. O trecho foi bem desgastante, estava quente e o esforço da natação e mtb estava pesando. O visual era maravilhoso; vastos campos de trigo e cores diferentes, girassóis, um horizonte infinito dourado pela luz de final do dia.

Cheguei na transição muito cansada, não encontrei com as meninas que estavam esperando o trem (unico meio de chegar lá) Fui ajudada por outras equipes de apoio, me deram de comer e beber. Quando chegaram, a Pati estava pronta para entrar no trecho de 24 k de corrida com a Dri. Pois é! Todos votaram que quem deveria correr era a Pati! Lá foram as duas!


Voltei sozinha de trem para o acampamento. Outro dia de jornada longa 14.30h e após a dancinha do trio na chegada, exausta abandonei as meninas e fui dormir mais um dia sem tomar banho.

 

4 comentários:

Tiago disse...

Continuem espalhando sorrisos! !

FRINXAS disse...

SAAAAAALTAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

Joyce Oliveira disse...

Oi Luciana eu acompanhei pela pagina do gigathlon do face , nossa que delicia , que paisagens que tudo , e sempre torcendo p/ ver fotos de vcs 2 ou mesmo no video e qdo via amava vcs duas guerreiras, bjsss

Azelha P disse...

Quero ver a dancinha! :-P
Valentes mulheres!